Os anos negros do Cinema do Brasil

O cinema do Brasil nasceu em julho de 1896 e, embora até hoje não seja exatamente como uma indústria, nós temos muita história para contar. Tivemos a época do Cinema Novo de 1960 a 70 onde respondíamos à instabilidade racial e classista do Brasil. Também tivemos o período da Embrafilme, uma economia mista estatal que distribuía e produzia filmes cinematográficos e foi de grande estímulo a produção brasileira.

Depois, finalmente chegamos ao século XXI e conquistamos mais de 2 mil salas de cinema que vendem em média 100 milhões de ingressos todo o ano, sendo que desses de 15 a 20% são para filmes brasileiros. Além disso, estamos lançado de 90 a 100 filmes todos os anos, mesmo que nem todos consigam alcançar um lançamento comercial. Mas enfim, vamos ao foco desta matéria. Você sabia que o cinema brasileiro passou por anos escuros?

Você com certeza deve ter pensando na época da Ditadura Militar e o Golpe de 64, não é mesmo? Porém, meu amigo e minha amiga, tenho que te dizer que isso ocorreu algum tempo depois. Mais precisamente de 1990 a 1992 na denominada Era Color! O Presidente Fernando Collor assumiu a presidência em 15 de março de 1990 e em seu governo polêmico ele mexeu em todas as reservas financeiras particulares da população brasileira, retirando o dinheiro até mesmo da conta-poupança!

Neste período a Embrafilme, Concine, Fundação do Cinema Brasileiro, Ministério da Cultura, leis de incentivo à produção nacional, regulamentação do mercado e até mesmo órgãos que produziam estatísticas sobre os filmes foram extintos do Brasil. Ou seja, viramos uma população sem dinheiro e sem direito de produzir qualquer coisa que fosse. Para você ter uma ideia em 1992, quando Color saiu do governo, apenas três filmes brasileiros foram lançados. Pense nos 90/100 que lançamos hoje todo santo ano.

Isso terminou quando Itamar Franco assumiu e trouxe de o Ministério da Cultura Antonio Houaiss que criou a Secretaria para o Desenvolvimento Audiovisual, assim liberando recursos para produção de longa-metragens em uma iniciativa chamada Prêmio Resgate do Cinema Brasileiro. Além disso, a secretaria iniciou o trabalho de criar a Lei do Audiovisual que entrou em vigor no governo FHC.

Você conhecia o impacto do governo Collor no cinema brasileiro? Comente!

Amanda Canabarro

Sempre adorei ler e escrever desde pequena, tendo toda a franquia do Harry Potter em meu currículo antes dos 14 anos. Hoje, estudo Relações Públicas, escrevo, tenho uma empresa, um canal no YouTube de mistérios e sou viciada em filmes e séries, o que acaba complicando as funções anteriores... :D