Cinemark se pronuncia acerca de filme sobre 1964

Cinemark

A rede de cinemas Cinemark está enfrentando problemas com o público. Isso se deve à exibição do documentário 1964, o Brasil entre armas e livros, exibido em algumas salas da rede. Segundo alguns, o documentário tem a intenção de exaltar o golpe de 1964, principalmente pelo fato de estar na programação de “comemoração a 64”. Vendo que boa parte de seus consumidores ficaram revoltados com tal exibição, a empresa emitiu um comunicado declarando repúdio a tais atitudes. Então confira a seguir:

Como se não bastasse o comunicado feito pela própria Cinemark, alguns shoppings também deram declarações isentando-se da culpa do ocorrido. Um destes estabelecimentos foi o Pátio Savassi, de Belo Horizonte – Minas Gerais. Confira o que disse a empresa em seu Twitter:

Como é possível notar no post, o shopping faz questão de ressaltar que o evento foi de total responsabilidade da Cinemark, tendo o Pátio Savassi zero envolvimento com o fato.

A Cinemark pode afirmar não ter relação com as exibições, mas é inegável que boa parte das salas que exibiram o documentário faziam parte da rede.

1964, o Brasil entre armas e livros é um documentário realizado pelo polêmico projeto Brasil Paralelo. Portanto, desde o anúncio de tal documentário, polêmicas já vinham sendo acumuladas sobre o assunto.

Mas comenta aí o que você acha desta situação! Queremos sempre saber sua opinião!
Lucas Gabriel

Estudante de Tecnologia da Informação, apaixonado por cinema, música e boas histórias de terror e drama! Adora discutir teorias malucas sobre séries ou filmes. Nerd assumido desde pequeno. Fã do Quentin Tarantino (inclusive acredita na teoria de que todos os filmes formam um só), Star Wars, Harry Potter, FRIENDS e filmes, como Laranja Mecânica, Donnie Darko e Nosferatu.