Sherlock: As melhores curiosidades da série!

Todo mundo conhece Sherlock Holmes. Embora não seja uma leitura corriqueira, o personagem se tornou muito conhecido na literatura mundial. Criado pelo Sir Arthur Conan Doyle, a primeira aparição de Holmes foi em 1887 no livro A Study in Scarlet. Na trama, Sherlock é um famoso investigador no final do século XIX, nascido em 6 de janeiro de 1854, no Reino Unido. É nesse marcante personagem que se inspira o seriado Sherlock, da BBC.

A série é um drama policial, criado por Mark Gatiss e Steven Moffat, com produção de Sue Vertue e Elaine Cameron. Atualmente, o programa, que já está em sua 4ª temporada, pode ser acompanhado pelo canal de streaming Netflix. Se você gosta de investigações, esse é, com certeza, um prato cheio. Mas deixando de enrolações e indo logo ao que interessa, hoje viemos falar um pouco mais sobre essa maravilhosa produção, que estreou em 25 de julho de 2010. Prontos? Então vamos nessa!

As Melhores Curiosidades de Sherlock

  • Quem entende de design sabe o quanto a identidade de visual e de marca do metrô de Londres é icônica, mas você percebeu que a tipografia utilizada nos textos que aparecem na tela é a mesma do famoso logotipo? Trata-se da reconhecida Johnston Sans!
  • As filmagens externas da Baker Street são feitas na 187 North Gower Street, em Londres.
  • Antes de entrar para o elenco de Doctor Who, Matt Smith fez audição para viver o personagem Watson em Sherlock.
  • Quando Benedict Cumberbatch foi escolhido para viver o protagonista do seriado, ele leu todos os livros de Arthur Conan Doyle para se preparar para o papel. Vale lembrar que os produtores o selecionaram depois de ver sua atuação em Desejo e Reparação.
  • Além disso, esse não é o primeiro papel de Cumberbatch em um romance policial. Antes de Sherlock, ele interpretou Luke Fitzwillian em Marple: Murder is Easy.

  • E por falar em Doyle, criador do personagem Ele tinha sérios problemas para manter a consistência sobre onde teria sido o ferimento de guerra de Watson. E é por isso que, na série, ele se feriu no ombro, embora sua dor fantasma seja na perna. Confuso não?
  • Além disso, na história original, o Dr. Watson também serviu na guerra do Afeganistão.
  • Entre a primeira e a segunda temporada, Martin Freeman e Benedict foram escalados para participar do filme The Hobbit: An Unexpected Journey.
  • O episódio final da segunda temporada, The Reichenbach Fall, diz que se passaram 18 meses desde os eventos de A Study in Pink. Ou seja, um ano e meio se passou entre o primeiro e último episódio.

Conhece alguma curiosidade que esqueci de citar? Deixe um comentário!

Júlia Campos

Oficialmente, estudante de design e técnica de informática. Nas horas vagas, ilustradora, modelo e escritora. Sou apaixonada por jogos, gamedesign e cultura oriental no geral, as vezes até pareço ser uma Geek assumida. Fã da autora Maggie Stiefvater e amante de séries de suspense, mistério e terror (as vezes arriscando um romancezinho).