A Dama e o Vagabundo: As Melhores Curiosidades

A Dama e o Vagabundo é um clássico dos estúdios Disney lançado no ano de 1955. A história fez tanto sucesso e por tanto tempo que, atualmente, um relançamento está sendo produzido e tem previsão de lançamento para 2019. O enredo conta a história de Dama, uma cachorrinha da raça cocker spaniel que sempre viveu com tudo do bom e do melhor, acolhida na casa de aristocratas.

No entanto, as coisas saem do controle quando Dama se vê nas ruas, sem saber o que fazer e completamente desorientada. É nesse momento que ela conhece Vagabundo, um cão vira-lata  que salva a vida da cadelinha perdida. O filme arrecadou 187 milhões de dólares em bilheteria, o que para os dias de hoje no universo cinematográfico não é muita coisa, mas, se comparado a outros sucessos da da época, se trata de um sucesso considerável.

Bom, mas vamos deixar de enrolação e falar do que realmente importa nessa matéria, as melhores curiosidades sobre A Dama e o Vagabundo.

As Melhores Curiosidades de A Dama e o Vagabundo

  • O filme foi baseado no conto Happy Dan, The Whistling Dog, de Ward Greene.
  • Consegue imaginar Vagabundo com outro nome? Bom, a príncipio ele seria chamado de Homer, depois mudaram de ideia e decidiram chama-lo de Rags, e até mesmo Bozo entrou na lista. Mas o nome Vagabundo foi dado ao cão por Walt Disney
  • Wolfgang foi um dos animadores responsáveis pelo projeto. Antes de fazer a cena em que Vagabundo briga com o rato, ele manteve ratos presos em uma gaiola em seu escritório, para estudar seus movimentos.
  • Já para os movimentos faciais dos animais, foram usados as expressões dos próprios artistas, que passavam vários minutos estudando seus rostos no espelho. E a Dama foi completamente baseada em um cachorro real. Ela foi concebida enquanto Joe Grant fazia esboços de seu animal de estimação, na época, ele nem imaginava que iriam ser a Dama. Walt Disney gostou tanto dos desenhos que incentivou o escritor a criar o storyboard completo.

  • Esse foi o primeiro e, até então, mais longo filme de animação feito em Widescreen pela companhia. Ele seguiu tnto a versão CinemaScope quanto o padrão da Academia. Mas… o que é widescreen? Se trata de um padrão de tamanho de imagem que se popularizou bastante no século XX. Antes disso, as medidas iam a gosto popular, podendo ser umas mais estreitas, outras mais largas… O widescreen está presente em praticamente tudo hoje em dia.
  • A famosa cena em que Jim presentea a sua esposa com Dama foi inspirada em uma situação semelhante vivida por Walt Disney. Em um natal, o empresário colocou uma cachorrinha dentro de uma caixa de chapéu e entregou para sua esposa. O cenário também foi inspirado na cidade natal de Walt, Marceline, no Missouri.
  • A cantora Peggy Lee entrou com um processo contra a produtora alegando que ainda possuía os direitos autorais da música que tocou no filme quando foi lançado pela Disney. Ela ganhou mais de 2 milhões nos tribunais, mas a batalha durou anos. O processo só chegou ao fim em 1991.
  • O filme foi relançado no ano de 1999, e algumas falhas ficaram perceptíveis após a restauração. Isso, provavelmente, aconteceu pois foram usadas tanto cenas da versão americana quanto da versão vendida para o exterior.

Já assistiu A Dama e o Vagabundo? O que achou de saber mais um pouco da animação? Deixe sua opinião nos comentários!

Júlia Campos

Oficialmente, estudante de design e técnica de informática. Nas horas vagas, ilustradora, modelo e escritora. Sou apaixonada por jogos, gamedesign e cultura oriental no geral, as vezes até pareço ser uma Geek assumida. Fã da autora Maggie Stiefvater e amante de séries de suspense, mistério e terror (as vezes arriscando um romancezinho).