Lilo & Stitch: As Melhores Curiosidades

21 de junho de 2002, essa foi a data de lançamento de um dos mais cômicos e memoráveis filmes dos estudios da Walt Disney: Lilo & Stitch. Recentemente, foi revelado que o longa distribuído pela Buena Vista Pictures ganhará uma versão livre-action, no entanto, ainda não temos muitas informações sobre como isso vai acontecer. O filme conta a história da jovem Lilo, que vive com sua irmã mais velha Nani em uma pequena ilha do Havaí. Por conta da sua hiperatividade e teimosia, Nani acaba deixando Lilo comprar um cachorrinho, para passar o tempo, o que ela não esperava era que sua irmãzinha iria escolher um ser completamente estranho que estava assustando a todos no canil. Essa criatura ganha o nome de Stitch e é, na verdade, um alien fugitivo.

Para comemorar a notícia da nova adaptação de Lilo & Stitch, separamos algumas das melhores curiosidades sobre o longa!

As Melhores Curiosidades de Lilo & Stitch

  • Embora o filme tenha estreado em 2002, o conceito do nosso alien preferido já estava pronto em 1985. Stitch foi pensado por Chris Sanders, como proposta para um livro infantil da época. E por falar no conceito dos aliens da história, muitos deles foram inspirados em outros personagens da empresa, como no Tigrão e no Leitão, de Ursinho Pooh.
  • Houve uma pequena mudança de planos no começo do desenvolvimento. A história do roteiro original não se passava no Havaí, mas sim em uma pequena cidade do Kansas. Difícil imaginar a Lilo vivendo em uma cidade diferente, né? Principalmente tão longe do mar.
  • E por falar em mar, as naves espaciais foram inspiradas na vida marinha! Grande sacada, não acham?

  • E como os estúdios ficavam bem longe daquela região e a Disney sempre prezou pela fidelidade em suas produções, alguns membros da equipe de produção tiveram que fazer uma excursão de campo nas ilhas para registrar toda a exuberante natural do Havaí. Fotos, desenhos e pinturas foram levadas para o estúdio responsável pela animação, apenas para que eles tivessem um gostinho do que deveria ser produzido para o longa.
  • Na cena em que Lilo e Stitch estão vendo alguns cartões postais com óculos 3D, é possível ver que um dos cartões possui o castelo da Cinderela, do parque de Walt Disney, na Florida.
  • Mas não foi só isso, os fãs acabaram achando muitas referências a outros sucessos da Disney enquanto assistiam ao filme: um ursinho de pelúcia de Dumbo e os cachorros presentes no canil, que são das mesmas raças que Lady encontra no filme A Dama e o Vagabundo, são apenas alguns exemplos. Também existem supostas referências de símbolos da Pixar e da Disney durante toda a produção.

  • Por falar em referências, você se lembra da cena em que Stitch sai da casa de Lilo e Nani e caminha sozinho pela noite? Ela é muito mais do que uma referência ao clássico da literatura “O Patinho Feio”, ela é uma referência a adaptação da história produzida pelo próprio Walt Disney em 1939.
  • Você reparou em quem foi que assinou o papel de adoção de Stitch entregue para Lilo? Se não, saiba que está assinado no nome de Susan Hegarty, a atriz que emprestou sua voz para dublar o pequeno ETzinho na versão original da animação. Nesse mesmo papel, podemos ver o sobrenome de Lilo: “Pelekai”. Também há uma mensagem de agradecimento, um pouco difícil de ler, escrita no documento.
  • A escolha das músicas de Elvis para compor a trilha sonora do filme não foi aleatória. O Rei do Rock filmou três de suas produções cinematográficas em ilhas do Havaí. Ele também adorava o local, indo sempre visitar nas suas férias.

  • 150 meninas fizeram testes para a dublagem de Lilo. A escolhida foi Daveigh Chase e, quando questiondo sobre, Sanders, diretor do longa, disse: “ela tinha uma personalidade diferente e ia dizendo instintivamente certas falas que atingiam exatamente a nota certa. Acho que, no ato, percebemos que havíamos encontrado nossa Lilo”.
  • O pré-lançamento do filme foi, no mínimo, curioso. Houveram uma série de trailers que misturavam os vários universos da Disney com o de Stitch. Ele surfou no mundo da Arie, roubou a Jasmine do Alladin, quase matou a Bela e ainda tomou o lugar de Simba na icônica cena do seu nascimento em Rei Leão. Sem dúvida, Stitch sendo Stitch.

  • Uma das cenas do filme teve que ser modificada depois que já estava pronta, devido ao ataque terrorista em 11 de setembro de 2001. Na cena em que há a perseguição das naves, no lugar da nave de Jumba, foi um avião jumbo que foi roubado pelos protagonistas e, onde haviam as montanhas, deveriam haver prédios. Segundo os produtores, muito da animação original foi aproveitado, ainda assim, dá pra imaginar a trabalheira que deu substituir tudo. Segundo o produtor Clark Spencer: “Basicamente, nós tiramos o que era um avião e o transformamos em uma nave espacial. Fomos capazes de manter muita da mesma animação e muitos dos mesmos movimentos que já haviam sido coreografados para aquela sequencia. Tivemos sorte porque nunca tínhamos explicado como Jumba e Pleakley chegaram na Terra, assim, eles poderiam voltar para a nave espacial que estava escondida na floresta, e o resto poderia acontecer dali.”

O que achou da notícia da adaptação? E de saber um pouco mais sobre a animação? Deixe sua opinião nos comentários!

Júlia Campos

Oficialmente, estudante de design e técnica de informática. Nas horas vagas, ilustradora, modelo e escritora. Sou apaixonada por jogos, gamedesign e cultura oriental no geral, as vezes até pareço ser uma Geek assumida. Fã da autora Maggie Stiefvater e amante de séries de suspense, mistério e terror (as vezes arriscando um romancezinho).