O Estranho Mundo de Jack: Poema que originou o filme

O Estranho Mundo de Jack (ou The Nightmare Before Christmas, em inglês) é um das obras cinematográficas mais conhecidas de Tim Burton. O enredo conta a história de Jack, um habitante da terra do Halloween que, certo dia, Jack descobre a Cidade do Natal, pela qual acaba ficando completamente encantado. A partir daí, o personagem decide criar uma estratégia ousada. Ele retorna para seu lá e monta um plano, junto com outros moradores, para sequestrar o Papai Noel, o que acaba… bem… talvez não dando muito certo no final das contas.

Mas o que algumas pessoas não sabem é: como surgiu The Nightmare Before Christmas? Isso é, realmente, bem curioso. Um dia, Tim Burton estava andando na cidade quando viu uma placa de Halloween em uma loja sendo substituída pela placa de Natal. Isso ativou a criatividade do renomado diretor, que decidiu escrever um poema. Traduzindo ao pé da letra, “The nightmare before christmas” significa “O pesadelo antes do natal”. Ou seja, isso remete exatamente ao Halloween que acontece entre os meses de outubro e novembro, logo antes das festas natalinas de dezembro.

Bom, sem mais delongas, vamos ao que interessa! Abaixo vocês podem ler na integra o poema escrito por seu idealizador.

O ESTRANHO MUNDO DE JACK

Caía o outono em Halloween, a noite enregelava…

Contra a Lua, só, num monte, um esqueleto cismava.

Era esguio e comprido e um laço-morcego trazia;

Jack Esquelético, o nosso protagonista,

Aborrecia-se de morte na cidade de Halloween,

Onde tudo decorria de forma prevista.

“Já me cansa meter medo, sustos e pavor.

Estou farto de ser algo que enche a noite de terror,

Farto de maus-olhados, de infundir alvoroço,

E os meus pés agonizam com a dança dos ossos.

Não gosto de cemitérios, quero mudar de ares!

Deve haver mais na vida que caretas e esgares!”

Durante toda essa noite e todo o dia a seguir,

Jack andou sem parar, sem saber por onde ir.

Até que no coração da floresta, a noite caía,

Jack teve uma visão de intensa magia:

Ali, a escassos metros… mesmo à sua beira…

Três portas esculpidas de maciça madeira.

Ficou estupefacto, sem tirar o olhar

De uma porta, entre todas, a mais singular.

Atraído, excitado, mas também ansioso,

Jack abriu-a e entrou num mundo branco e ventoso.

Jack nem calculava, mas tinha ido parar

À cidade do Natal- o nome desse lugar.

E, banhado em tal luz, já não se inquietava,

Pois enfim encontrara o que mais lhe faltava.

Para os amigos não julgarem que ele mentia,

Tirou as prendas e os doces que por lá havia:

Levou lembranças das meias junto à chaminé

E uma foto do Pai Natal com os duendes ao pé.

Pegou nas luzes, nas fitas e bolas do pinheiro,

E roubou o N grande que viu num letreiro.

Arrecadou aquilo que achou cintilante

E até uma bola de neve gigante,

Limpou tudo num ápice e, muito apressado,

Voltou à sua terra sem ser apanhado.

Tim Burton, O estranho mundo de Jack. Lisboa, Orfeu Negro, 2010. Coleção: Orfeu Mini.

Título original: The nightmare before Christmas

Tradução de Margarida Vale de Gato

O filme foi produzido em 1993, tendo como diretor Henry Selick. Tim Burton teve que abrir mão do lugar no elenco, uma vez que estava comprometido com outros projetos. No entanto, ele não ficou de fora, já que se tornou o principal produtor da adaptação cinematográfica. Felizmente, a obra foi um sucesso, sendo reconhecida e vista até os dias de hoje como uma das obras primas de Tim Burton, já que ele foi o criador da história.

Mas, se você viu o filme, deve ter reparado que o poema não fala muita coisa. Basicamente, ele conta o que acontece do começo até o momento em que Jack se vê maravilhado pela magia do natal. Muitos personagens e momentos foram criados exclusivamente para o filme, e, para isso, Burton contou com a ajuda da roteirista Caroline Thompson, que viria a trabalhar com o direto em vários outros filmes, como o conhecido Edward Mãos de Tesoura. Sem dúvidas, uma roteirista extremamente talentosa. Se você quer saber algumas outras curiosidades sobre o longa-metragem, nós do Minha Série Favorita já fizemos uma matéria contando as melhores curiosidades sobre O Estranho Mundo de Jack. Creio que não há muita coisa a se falar, já que lá já foi falando bastante.

Sendo assim, deixo-os com meus comprimentos. Espero que tenham gostado de conhecer o poema que originou O Estranho Mundo de Jack. Deixe sua opinião nos comentários!

Júlia Campos

Oficialmente, estudante de design e técnica de informática. Nas horas vagas, ilustradora, modelo e escritora. Sou apaixonada por jogos, gamedesign e cultura oriental no geral, as vezes até pareço ser uma Geek assumida. Fã da autora Maggie Stiefvater e amante de séries de suspense, mistério e terror (as vezes arriscando um romancezinho).