Orphan Black: As Melhores Curiosidades Sobre a Série

Orphan Black foi fruto de uma parceria entre dois canais de TV da América do Norte, o Space do Canadá (principal idealizador) e a BBC America dos EUA. A série esteve em exibição entre 30 de março de 2013 e 12 de agosto de 2017, se tornando uma das mais conhecidas séries do mundo e deixando seus fãs quando ainda estava na quinta temporada.

Nessa matéria, contaremos algumas das maiores curiosidades do seriado que narra a história de Sarah Manning. Após testemunhar o suicídio de uma pessoa idêntica a ela, a protagonista acaba assumindo a identidade da jovem falecida para poder lidar com seus próprios problemas financeiros, mas o que Sarah não sabia era que existiam mais pessoas com a mesma aparência que ela.

As Melhores Curiosidades de Orphan Black

  • Tatiana Maslany, atriz que dá vida a Sarah, teve que interpretar os seus 5 clones na audição. Maslany atuou como Sarah, Beth, Cosima, Alison e a alemã. Inclusive, o óculo que Cosima usa foi um improviso da interprete para os testes, mas os produtores gostaram tanto que deixaram o acessório como parte da personagem.
  • Outras duas atrizes que fizeram os testes para os clones foram Ellen Page e Evelyne Brochu. Mas, depois de muito ponderar, os produtores decidiram escolhar Maslany.

  • Jordan Gavaris quase ficou de fora do elenco. Um dia antes de sua audição, um amigo lhe disse que ele provavelmente não seria escolhido pois era muito jovem para o papel. No fim, Jordan ficou a noite toda acordado pensando no que poderia fazer para ter alguma chance. Foi depois de ver um vídeo de Mick Jagger e David Bowie que o ator recebeu sua inspiração. O vídeo era Dancing in the Street e o que chamou a atenção de Gavaris foi o jeito ambíguo de ser de Jagger.
  • Viver cinco personagem em uma única trama com certeza não é fácil e é por isso que Tatiana leva cerca de uma hora e meia para ir de uma personagem para outra, tornando o processo de filmagem ainda mais demorado. Ela estava em quase todas as cenas na primeira temporada e é por isso que, na temporada seguinte, o papel dos coadjuvantes cresceu tanto.

  • O roteiro da série era mantido em total segredo. Várias vezes os atores só receberam suas falas um dia antes das filmagens, pois os produtores tinham medo que algo vazasse. Segundo Jordan Gavaris, um dos motivos do sucesso da série era que os atores descobriam coisas novas todos os dias.
  • Comisa realmente existe. Bom, mais ou menos… ela é inspirada na consultora científica da série que se chama Cosima Herter. Uma doutora que estudou a evolução da biologia e a história e filosofia da ciência. Herter era amiga próxima do produtor Graene Manson antes da série começar a ser produzida.
  • Todos os episódios da segunda temporada tem seus títulos retirados do livro “A Origem das Especies” de Charles Darwin. Já na segunda temporada, os títulos vieram de citações de Fancis Bacon, considerado o pai da ciência moderna.

  • Existe uma série japonesa chamada Orphan Black: Seven Genes, inspirada na produção canadense.
  • Por último, você sabe como o nome “Orphan Black” surgiu? A ideia inicial para as clones era que seus comportamentos fossem todos parecidos. Na cabeça dos criadores Graeme Manson e John Fawcett, as jovens seriam diferenciadas apenas por um código de cor que, no caso de Sarah, seria a cor preta.

Já assistiu Orphan Black? O que achou de ouvir um pouco mais sobre a série que nos deixou a cerca de um ano? Deixe seu comentário e nos diga sua opinião!

Júlia Campos

Oficialmente, estudante de design e técnica de informática. Nas horas vagas, ilustradora, modelo e escritora. Sou apaixonada por jogos, gamedesign e cultura oriental no geral, as vezes até pareço ser uma Geek assumida. Fã da autora Maggie Stiefvater e amante de séries de suspense, mistério e terror (as vezes arriscando um romancezinho).