Clube da Luta: Confira as Melhores Curiosidades do Filme

Baseado num livro de mesmo nome do autor Chuck Palahniuk, lançado em 1996, Clube da Luta se tornou um dos longas mais assistidos da história. Estreando em outubro de 1999, o filme arrecadou mais de 100 milhões de dólares em bilheteria naquele ano. Seu enredo conta a história de um jovem e estressado executivo que acaba entrando em um mundo completamente novo depois que decide tentar tratar seus problemas de insônia em um grupo de auto-ajuda. Nesse grupo ele passa a conviver com viciados e estranhos como Tyler, que lhe leva a um lugar muito mais obscuro do que ele poderia imaginar.

Então, vamos ver algumas das melhores curiosidades do longa dirigido por David Fincher e estrelado por Edward Norton e Brad Pitt!

As Melhores Curiosidades do Clube da Luta

  • No início do filme, logo depois da advertência de direitos autorais, é possível ver, rapidamente, um aviso. Na grande tela vermelha de “Warning” podemos ler: “Advertência. Se está lendo isso, então esse aviso é para você. Cada palavra que você lê dessa impressão inútil, é um segundo a menos na sua vida. Você não tem outras coisas para fazer? Sua vida é tão vazia que você não consegue outro jeito de passar este momento? Ou você está tão impressionado com a autoridade que você dá respeito e credibilidade a todos os que dizem isso? Você lê tudo o que eles mandam? Você pensa do jeito que eles pensam? Compra o que te disseram para comprar? Saia do seu apartamento. Encontre uma pessoa do sexo oposto. Pare com as compras e masturbação excessiva. Peça demissão. Comece uma luta. Prove que está vivo. Se você não mostrar que é humano, virará estatística. Você foi alertado… Tyler.”

  • Os dentes do interprete de Tyler, o cotado Brad Pitt, realmente foram danificados para o filme. Segundo a produção, o ator quis ser fiel ao personagem do livro, que não tinha os dentes perfeitos. Pensando nisso, Pitt visitou um dentista para que pequenos pedaços de seus dentes fossem lascados.
  • Brad Pitt não queria que seus pais vissem o filme pois ele sabia que haveriam cenas onde ele se machucaria, como na cena onde ele recebe uma queimadura química. No entanto, eles insistiram e só foram entender o pedido do filho durante a exibição.

  • Mas, no começo, nem seria Brad Pitt quem estrelaria o filme e sim Russel Crowe. O australiano era a primeira opção dos produtores para dar vida a Tyler. Além disso, Sean Penn e Matt Damon foram cotados como narradores, mas, quem ganhou o papel no final foi Edward Norton.
  • E quando o narrador dá o primeiro soco em Tyler, o soco, obviamente, deveria ser atuado. No entanto, o diretor pediu para que Norton realmente batesse nele. Resultado? A cena de dor do ator é real e é possível ver Edward rindo.
  • Outro momento em que não é possível segurar o riso, é quando um dos membros do clube molha o padre com  uma mangueira. Nesse momento, a câmera treme um pouco. Sabe o que aconteceu? O cinegrafista não se aguentou.

  • Existe uma cena em que o narrador está no escritório escrevendo. Ao fundo, é possível ver uma placa com alguns nomes. Esses nomes pertencem aos assistentes de produção e membros da equipe de filmagem.
  • Mais uma curiosidade é que o número de telefone de Marla Singer (555-0134) é o mesmo do personagem Teddy, do filme Amnésia (Memento).
  • Cerca de 1500 rolos de filmes foram utilizados para a gravação do longa. Isso é mais que o triplo do que normalmente acontece com um filme de mesma duração.

  • Há uma divergência entre o final do livro e do filme. Na obra original, o narrador acaba internado em um hospital psiquiátrico, onde todos os funcionários são membros do Projeto Destruição.
  • Por fim, nos últimos segundos do filme é possível ver (mais uma vez, rapidamente) uma imagem de genitais masculinos. Uma clara referencia ao que Tyler fazia com as imagens em seu trabalho de operador.

Você já assistiu Clube da Luta? O que achou de saber dessas curiosidades? Deixe seu comentário e vamos conversar sobre!

Ah, e não, a receita dada no filme para fazer uma bomba não funciona.

Júlia Campos

Oficialmente, estudante de design e técnica de informática. Nas horas vagas, ilustradora, modelo e escritora. Sou apaixonada por jogos, gamedesign e cultura oriental no geral, as vezes até pareço ser uma Geek assumida. Fã da autora Maggie Stiefvater e amante de séries de suspense, mistério e terror (as vezes arriscando um romancezinho).