Perdidos no Espaço: Confira as Melhores Curiosidades da Série

A primeira versão de Perdidos no Espaço foi produzida entre 1965 e 1968 e fez um sucesso estrondoso para sua época. Três temporadas e 84 episódios que foram reprisados incansavelmente por todo o mundo. A série de ficção cientifica voltou com tudo no ano de 2018, dessa vez como uma original Netflix, e reacendeu a fanbase do sci-fi.

Confira agora algumas curiosidades sobre a nova versão de Lost In Space!

As Melhores Curiosidades de Perdidos no Espaço (2018)

  • Em 1965 os Robinson estavam sozinhos no espaço. Eles foram os primeiros humanos a serem enviados para a colonização fora da terra! Já na versão mais recente existe um grande projeto enviando várias e várias famílias simultaneamente.
  • Duas curiosidades em uma: “Smith”, antagonista da série, não era uma mulher e seus objetivos eram diferentes. Na versão original a missão do Dr. Smith era sabotar o lançamento da Jupiter 2. No entanto, ele acabava ficando preso na nave e vai junto com a família Robinson para Alpha Centauri. Já nossa querida (ou nem tanto para alguns) Dra. Smith não deixa muito claro quais são seus objetivos, além, obviamente, de sobreviver a qualquer custo.

  • Boa parte das produções de ficção cientifica atualmente usam e abusam dos efeitos especiais, mesmo em espaços internos. Lost in Space foge um pouco disso. A equipe realmente produziu toda a parte interna da Jupiter e o veículo de exploração. Todos eram reais!
  • A série de 1965 teve o episódio piloto mais caro da história. A própria CBS disse que poderia falir caso a obra não fizesse sucesso. No entanto, este episódio sequer foi ao ar, mas, pelo menos, teve algumas cenas emprestadas para os cinco primeiros episódios do clássico.
  • Mais um detalhe interessante para se citar é que, na série original, o robô que acompanha os Robinson é apenas um equipamento de sobrevivência. No remake ele se trata de um alienígena, do qual não se sabe muito até o momento.

Você conhece a versão original da série? Conte-nos mais sobre nos comentários!

Participe! Deixe seu comentário logo abaixo...
Júlia Campos

Oficialmente, estudante de design e técnica de informática. Nas horas vagas, ilustradora, modelo e escritora. Sou apaixonada por jogos, gamedesign e cultura oriental no geral, as vezes até pareço ser uma Geek assumida. Fã da autora Maggie Stiefvater e amante de séries de suspense, mistério e terror (as vezes arriscando um romancezinho).