Animes que foram Refeitos: Hunter X Hunter

Com o passar do tempo, certas histórias podem envelhecer bem ou não, certas adaptações do mangá acabam precisando de uma revisada e as vezes, para se manter uma franquia em pé, renovar é a melhor alternativa, tanto para atrair um público novo quanto para corrigir erros de época. Porém, às vezes isso da certo e as vezes não. Eis um dos animes que foram refeitos:

Hunter X Hunter (1999) para Hunter X Hunter (2011)

“HunterHunter” é um anime que conta a história de um jovem garoto chamado Gon que deseja ser um Caçador como seu pai para talvez encontra-lo no mundo. Seu pai o abandonou quando ele era bebê, mas ao invés de guardar rancor, o garoto sai pelo mundo aos seus 12 anos acompanhado de amigos que conquista na jornada, superando testes para um dia encontra-lo.

Na versão original de 1999, o anime adaptou 5 arcos do mangá, o primeiro em que Gon lutava pra virar um caçador. O segundo em que ele ia até a casa de um dos seus amigos novos e conhecia sua família de assassinos profissionais. O terceiro em que ele treinava numa torre de batalha, onde aprende a usar poderes ocultos. O quarto em que ele enfrentava um clã de assassinos com a simbologia de uma aranha de 12 membros e o quinto em que ele ia pra dentro de um jogo de vídeo-game ao estilo Realidade Aumentada, em busca de seu pai.

Então eles encerraram o anime com um encontro em aberto, onde Gon se teletransporta usando recursos do vídeo-game pra junto de quem seria seu pai, mas apenas a silhueta dele é mostrada. A questão é que no mangá as coisas iam muito além disso e outros grandes arcos bem importantes acabaram ficando de fora pra que esse final fosse concebido.

Então em 2011 uma nova versão do anime foi feita, uma em que esses arcos posteriores ganhariam vida animada, mas além disso, eles também poderiam corrigir falhas do material original. Então recomeçaram toda a história, porém encurtando os eventos, sendo mais diretos, pra chegar ao desfecho original. O arco da visita a casa do amigo por exemplo, foi praticamente eliminado e o arco do teste pra virar caçador foi bem mais curto. Tudo foi mais acelerado e direto entretanto, ainda mais claro que na versão original.

No fim, mudaram coisas como o sexo de um personagem que tinha sido adaptado erroneamente na versão original, uma moça com o poder de ficar bem corpulenta na hora de lutar, enquanto no mangá é assim, no anime original era um homem transsexual e foram corrigindo falhas até que o último episódio em comparação à versão de 1999 saiu.

Esquerda é a Biscuit de 1999, como um homem (até a dublagem muda pra masculina) e a da direita é a Biscuit de 2011, como mulher (a voz é feminina quando ela muda pra forma robusta, porém mais velha).

Então, 2 novos arcos foram adaptados pra anime, de forma inédita, o primeiro sendo o das Formigas, uma raça alienígena que assimilava o corpo de quem devoravam e se convertiam neles, mesclando características físicas com todos que foram digeridos até serem criados, com aspectos de insetos puxados da Rainha Formiga, além de despertarem a consciência daqueles que foram comidos (que por sinal, é o arco mais triste de todos).

E o segundo em que ocorre uma eleição para decidir quem será o novo Presidente da organização dos caçadores, onde também ocorre a recuperação de Gon (que na saga das formigas praticamente morre) e o grande encontro com seu pai. Então, um encerramento em que Gon e seu pai conversam pela primeira vez mostra que o mundo é muito maior do que eles achavam, justifica a ausência do pai de Gon por todo esse tempo e deixa em aberto pra que novas adaptações fossem feitas.

Nesse caso, deu muito certo refazer as coisas. A nova versão do anime além de ficar mais rápida, ficou mais completa uma vez que seguiu melhor o material do Mangá e foi ainda mais longe.

Entretanto, vale a experiência assistir as duas versões, pois a antiga podia até ter vários erros de interpretação do material base, mas tinha também mais detalhes que enriquecem as primeiras sagas.

Participe! Deixe seu comentário logo abaixo...
Fernando Max

Eu gosto de escrever sobre tudo usando minha perspectiva. Não me importo com spoilers então não os poupo, mas estou fazendo um esforço pra evita-los para o melhor proveito de vocês.