Conheça ótimos animes que decepcionam nos episódios finais

Seguinte, vamos falar de alguns animes bons que de alguma forma tiveram seu final estragado. Isso não significa que eles acabaram de forma desagradável, mas sim incompleta ou desconexa. Dessa vez, haverão pequenos spoilers, mas nada que prejudique sua experiência caso queira assistir, então, boa leitura!

Dragon Ball Super

A tão aguardada e enrolada continuação de Dragon Ball Super teve muitos altos e baixos. Tiveram problemas com a animação original, tiveram furos de roteiro, tiveram fillers que quebraram a própria lógica meio exagerada do anime, mas ainda assim, foi uma temporada interessante de se acompanhar.

Ela conta 3 histórias diferentes, além de adaptar em forma de episódios os dois filmes que surgiram pouco antes dela ser lançada. Foi pura enrolação, mas em suas histórias originais, seja a da batalha entre os universos gêmeos, a confusa temporada do Goku Black (que só fez sentido no mangá que veio depois) e por fim, a batalha entre 80 guerreiros num mesmo ringue em 40 minutos que duraram pouco mais de 40 episódios, DBS conseguiu se sair satisfatoriamente bem… exceto pelo desfecho, onde deram de presente uma transformação apelativa para o protagonista, enfeitaram ele com o poder do protagonismo e o fizeram ser derrotado no último instante para que um arque-inimigo desde o inicio da série (em seu segundo arco) virasse o salvador da pátria.

Não é que é algo errado ou incoerente, era até bem previsível, o que foi igualmente decepcionante. Ver que não houve qualquer consequência para todo o temido evento que apagaria universos fez com que todos os episódios acompanhados parecessem mero desperdício.

Gantz

Um anime cheio de mistérios, que adapta um mangá igualmente misterioso e ainda inspirou filmes repletos de mistérios! Ainda assim, nenhum dos 3 apresentou um final que respondesse qualquer coisa que os espectadores aguardavam ansiosos por uma resposta. É quase um “Lost” versão anime/mangá/filme.

Gantz conta a história de pessoas que após morrerem, acordam em uma sala com uma bola preta chamada Gantz e são obrigadas a enfrentar, durante a noite, invisíveis e armados com tecnológico de ponta e uniformes potencializadores, alienígenas que vivem no meio da humanidade, mas ninguém sabe. Se você teve qualquer dúvida com essa sinopse, acredite, até o fim do anime, nada é respondido.

Mas o processo é interessante e divertido. Ver a galera sofrendo mortes horrorosas nas mãos dos alienígenas, algumas ainda torcendo para o “jogo” acabar e seus corpos serem regenerados na salinha do Gantz, é o ponto alto do anime. Assistir também o jovem protagonista com problemas de ereção precoce se empolgando atoa com a nudez gratuita que surge o tempo todo (cortesia do mangá) deixa as coisas desconfortavelmente curiosas. Mas, esse não é o tema, o tema é o final e em um dos 3 finais existentes da obra, o do anime, uma segunda temporada inteira foi criada mostrando que na verdade, era tudo parte de um plano místico para punir ou julgar o jovem protagonista para que ele fizesse novas escolhas em uma nova chance de viver, com sua morte do início de tudo sendo “resetada”.

Charlotte

Esse é dolorido falar. Um anime tão puro, tão lindo, tão digno de ser acompanhado semana por semana, lançamento por lançamento, praticamente traiu os espectadores com um desfecho injusto e acelerado demais, porém por incrível que pareça, até mesmo seu final foi “bom”.

Esse anime conta a história de jovens que descobrem ter habilidades superpoderosas durante sua adolescência que despertam em determinada idade, mas só duram até a fase adulta e somem. O problema é que muitos que descobrem esses poderes acabam usando-os discriminadamente sem saber que um dia eles acabariam sumindo e pra evitar transtornos, um grupo de estudantes se responsabiliza por monitorar, localizar e orientar esses jovens, não apenas para pararem de utilizar suas habilidades como também para tomarem cuidado com caçadores, com o governo, ou com aproveitadores.

E ai entra o protagonista, que inicialmente tem um poder bobo de conseguir controlar o corpo de quem esteja olhando diretamente por alguns segundos, ao custo dos movimentos de seu próprio corpo. Pois é, são poderes bobos assim que eles tem, mas o jovem protagonista uma hora descobre que seu poder na verdade vai além disso, ele consegue ao controlar as vítimas, caso elas tenham poderes também, roubar seus poderes permanentemente. Então ele teria 2 poderes ao mesmo tempo, que variava entre uma pessoa comum e uma poderosa, e ai rola muita história né? Pois então, até poderia, se em um único episódio eles não encerrassem a trama com ele coletando todos os poderes do mundo, acabando com a existência de super-humanos. Repetindo, foi tudo em um único episódio!

[C] The Money of Soul and Possibily Control

Para finalizar, temos esse anime que é basicamente, a história da bolsa de valores de uma forma divertida de se acompanhar. O mundo é movido por dinheiro, mas existe outro mundo onde há todas as transações que definem o valor da moeda em cada parte do mundo. Cada pais tem sua versão desse outro mundo, com dinheiro sendo impresso, reavaliado o tempo todo e com ações sendo negociadas o tempo inteiro. Este é o contexto de “C”.

O que deixa tudo mais divertido é que as Ações tem formas de Criaturas baseadas naquilo que sua vida pode se tornar um dia (é bem abstrato). As transações são disputas onde sangra-se dinheiro ao receber golpes e vence aquele que manter o lucro em alta na balança. Aquele que perde, pode ser executado no ato indo a falência, ou perdendo algo importantíssimo de sua vida, como a existência de parentes por exemplo. É um negócio de louco, mas é interessante de se acompanhar até que no final, ocorre uma crise.

O final mostra uma crise econômica entre vários países por causa da inflação e consequentemente, um pais inteiro desaparece do mapa e é esquecido! A onda da crise é tão grande que afeta o mundo inteiro, mas o protagonista consegue tomar controle do banco central e para a impressão de dinheiro, o que ferra com a economia mundial e, reinicia a realidade… no fim, todos que sumiram retornam, mas ninguém lembra do que ocorreu e a bolsa continua ativa, mas no que parece ser uma nova realidade onde o dinheiro ainda não tinha ferrado com tudo.

Chato que isso detona todo o aprendizado que o protagonista teve, separa ele de sua Ação (com a qual ele tinha criado um vínculo fortíssimo) e deixa tudo em aberto, como se todo o anime fosse algo em vão. Até vale assistir, mas tudo fica tão atropelado no encerramento que se torna massante e desanimador.

Enfim, é isso. O que achou?

Fernando Max

Eu gosto de escrever sobre tudo usando minha perspectiva. Não me importo com spoilers então não os poupo, mas estou fazendo um esforço pra evita-los para o melhor proveito de vocês.