Tipos de Realidade Virtual – De animes pra vídeo-games

Caneca para Presente

A Realidade Virtual é um sonho cada vez mais próximo de ser alcançado e graças a ficção, ideias é o que não faltam para que pesquisas e projetos sejam elaborados. Vamos a algumas delas:

Monster Rancher

E se ao ligar seu vídeo-game, você fosse transportado para dentro dele? E tivesse de enfrentar monstros usando discos sagrados de pedra e invocando criaturas??? Pois é, essa é a premissa de Monster Rancher, anime que passou em 2001 na falecida TV Globinho. Essa é uma ideia de transmissão física pro mundo virtual que existe em várias obras cinematográficas, literárias e em games também, e está no mundo dos animes graças a essa adaptação pra promoção do game.

Sword Art Online

Mas outras ideias bem mais inteligentes, teóricas e plausíveis surgiram, com destaque nas de Sword Art Online, onde a humanidade usa acessórios na cabeça como óculos e tiaras que conseguem transmitir os pensamentos pra um mundo virtual! Assim, é possível acessar um mundo completamente digital e jogar vídeo game, interagir com outras pessoas, vencer desafios, e até morrer. Essa última parte é meio assustadora mas o foco do anime mostrar como as pessoas lidam com os benefícios e perigos promovidos por esse tremendo avanço tecnológico.

Overlord

Mas e se misturassem essas duas ideias? Um dispositivo eletrônico que transmitisse sua mente pro mundo virtual e chegando lá, você encontraria monstros que ditassem as regras e fizessem as leis em um mundo completamente novo? Esse é o enredo de Overlord, onde um jovem jogador acaba ficando logado no jogo de realidade virtual além do tempo da manutenção, mas quando ela começa, ao invés de ser desconectado do jogo, ele é desconectado de seu corpo no mundo real e fica preso em seu personagem, num mundo novo com seus npcs serviçais mostrando personalidades não programadas e descobrindo comunidades, raças e inúmeras coisas que não haviam no jogo original, como se ele tivesse teletransportado pra outro mundo!

O legal desse anime é que ele foca tanto na interação do cara como senhor soberano (já que ele era um dos melhores jogadores e dominava um clã inteiro, além de ter muito conhecimento e itens raríssimos), imbatível e supremo, com os personagens desse novo mundo em uma forma demoníaca e cadavérica de esqueleto (que era seu personagem), mas com a mente de um jovem rapaz por dentro.

Enquanto nos animes há todas essas versões de realidades virtuais, e muitas outras, nós ainda estamos engatinhando com Oculus Rift, PSMove e aqueles acessórios pra celular que deixam vídeos em 360º. Ainda assim, talvez chegue o dia em que ao colocarmos um disco num console, seremos transportados para um novo mundo para nos aventurarmos em um bom RPG, só precisaremos ter cuidado pra não esquecer de deslogar.

Enquanto esse dia não chega, não custa nada assistir.

Fernando Max

Eu gosto de escrever sobre tudo usando minha perspectiva. Não me importo com spoilers então não os poupo, mas estou fazendo um esforço pra evita-los para o melhor proveito de vocês.