Scarlett Johansson é criticada por aceitar interpretar Tex Gill, mafioso transgênero dos anos 70

Ontem, 3 de julho, foi confirmada a participação da atriz Scarlett Johansson em Bug & Tug onde será o protagonista Dante ‘Tex’ Gill – nascido Jean Marie Gill – em filme biográfico que narrará o período em que Gill foi o comandante da máfia de casas de massagem nos anos 70. Porém, a questão a ser discutida é que Scarlett é uma atriz cisgênero interpretando um personagem transgênero. Até mesmo os jornais da época descreviam Tex como uma mulher que gostava de ser reconhecida como homem.

É claro que o assunto gerou uma grande polêmica pela massiva falta de representatividade transgênero em Hollywood. Profissionais transgênero não são escalados nem para fazer papeis transgênero, imagine interpretar um personagem cisgênero. A repercussão foi muito grande e gerou revolta em grandes nomes do mercado audiovisual, principalmente porque Scarlett já havia se envolvido em outra polêmica sobre seu papel em A Vigilante do Amanhã: Ghost in the Shell cuja protagonista no mangá original era asiática.

“Primeiro os japoneses, agora Scarlett Johansson está dominando a comunidade trans com seu novo filme Rub and Tag. Não vejo a hora de seu filme sobre Rosa Parks ser lançado” disse a crítica e roteirista Valerie Complex.

Porém, o que piorou ainda mais a situação foi a resposta dada pela equipe da atriz cujo comunicado foi: “Falem para eles [os críticos] mandarem suas mensagens para Jeffrey Tambor, Jared Leto e Felicity Huffman também falarem sobre o assunto” se referindo a Transparent, Clube de Compras Dallas e Transamerica. Ou seja, ao invés de se posicionar a favor da grande discussão sobre inclusão e gênero, a declaração simplesmente aponta que se alguns se posicionam assim, todos tem o direito.

Outra personalidade que demonstrou sua revolta foi Jamie Clayton, atriz transgênero conhecida por seu papel em Sense8. Na mensagem ela cita Rupert Sanders e Scarlett Johansson. “Atores transgêneros são chamados apenas para audições de papeis trans, nem são considerados para outros tipos de papeis. ISSO É UM PROBLEMA REAL. A GENTE NEM CONSEGUE ENTRAR NA SALA. ESCALEM ATORES TRANS EM PAPEIS CIS. EU DESAFIO VOCÊS!”

O que você acha de tudo isso? Comente!

Amanda Canabarro

Sempre adorei ler e escrever desde pequena, tendo toda a franquia do Harry Potter em meu currículo antes dos 14 anos. Hoje, estudo Relações Públicas, escrevo, tenho uma empresa, um canal no YouTube de mistérios e sou viciada em filmes e séries, o que acaba complicando as funções anteriores... :D